Você sabia que existem 7 ferramentas da qualidade? 

Todos nós sabemos que sem qualidade não há como competir no mercado atualmente, não é mesmo?

Ela é um dos principais fatores críticos quando falamos de satisfação de clientes. Cada vez mais as empresas buscam a qualidade total para garantir que seu produto e/ou serviço esteja no topo.

Mas como assegurar a qualidade?  Essa é uma pergunta extremamente importante para todos os tipos de empresa, desde uma multinacional, até uma empresa de pequeno porte.

E a resposta não é tão complicada! Existem 7 ferramentas da qualidade que podem ajudar a tornar sua empresa cada vez melhor, estabelecendo uma melhoria contínua, alavancando os resultados e reduzindo desperdícios que possam estar ocorrendo nos seus processos.

Os clientes estão cada vez mais exigente, o mercado está num nível cada vez maior, e para não ficar para trás, vou lhe mostrar nesse artigo tudo sobre essas ferramentas que tem transformado a vida de inúmeras empresas. Vamos lá?  

 

O que é qualidade?

 

Não podemos falar das ferramentas da qualidade sem antes definir esse conceito. E para facilitar, veja a seguinte imagem:

 

 

Qual carro possui mais qualidade? A resposta certa é depende! Como assim? Certamente você deve está pensando que estou louco, afinal é uma Ferrari contra um Fusca.

Porém, é exatamente aí que entra um ponto crucial: qualidade depende do objetivo, ou seja, se você quer um veículo para utilizar na estrada de chão, certamente a qualidade do Fusca será melhor para você. Por outro lado, se quiser um veículo para utilizar na cidade, com toda certeza a Ferrari será sua escolha!

Ou seja, qualidade é o grau em que o produto específico está de acordo com o projeto ou especificação. Essa é a definição de Gilmore, um dos gurus da qualidade, e que para nós certamente é uma das melhores.

 

Quais são as ferramentas da qualidade?

 

Se eu fosse listar todas elas nesse artigo, certamente você se cansaria e não terminaria de ler. Existem inúmeras ferramentas da qualidade que podem ser aplicadas para melhorar processos e serviços a fim de fazer uma boa gestão da qualidade total.

Porém, no decorrer dos anos, algumas delas se destacaram por sua alta eficiência e obtenção de resultados, e são elas:

 

  • Fluxograma;

  • Cartas de controle;

  • Diagrama de Ishikawa;

  • Folha de verificação;

  • Histograma;

  • Diagrama de Dispersão;

  • Diagrama de Pareto;   

 

Portanto, chegou a hora de falar mais sobre cada uma de forma individual…

 

As 7 ferramentas da qualidade

7 Ferramentas da Qualidade

1. Fluxograma

 

O fluxograma é um diagrama que expressa um determinado processo, ou fluxo de trabalho, de forma sequencial, gráfica, simples, objetiva e direta.

Essa representação é feita a partir de figuras geométricas que simbolizam etapas do determinado processo e são ligadas por setas que indicam a direção e a sequência a ser seguida.

O objetivo é estabelecer uma gestão à vista, de forma a facilitar o entendimento das etapas que compõem um processo.

 

 

Esse é um exemplo tradicional de fluxograma de bloco, um dos mais simples e mais utilizados para representar processos simples.

Caso queira aprender como fazer um fluxograma, basta clicar no link para acessar o artigo completo sobre essa ferramenta da qualidade.

 

2. Cartas de controle

 

Uma carta de controle é um conjunto de pontos (amostras) ordenados, no tempo, que são interpretados em função de linhas horizontais, chamadas de LSC (limite superior de controle) e LIC (limite inferior de controle).

 

 

A utilização da Carta de Controle é muito importante para o processo gerencial, permitindo que a empresa monitore e controle os seus processos.

A partir dessa verificação, pode-se agir para corrigir os eventuais problemas no processo, gerando maior produtividade e eficiência.

Para facilitar, você pode utilizar o excel para fazer sua carta de controle, permitindo que você atualize os dados à medida que seu processo vá demonstrando melhoras, evitando que você tenha que ficar recalculando na mão a cada melhoria obtida.

 

3. Diagrama de Ishikawa

 

Diagrama de Ishikawa, também conhecido como Diagrama de Causa e Efeito ou Espinha de Peixe, permite estruturar hierarquicamente as causas de um problema ou oportunidade de melhoria.

 

 

Criado por Kaoru Ishikawa, o diagrama espinha de peixe é extremamente útil, pois ajuda você a explorar todas as causas potenciais ou reais que resultam em um único defeito ou falha.

Diante disso, podemos propor as melhores ações para sanar um problema dentro da nossa empresa.

Antes de irmos à nossa próxima ferramenta preparamos para você um material incrível. Muitas dessas ferramentas são base da metodologia Seis Sigma,utilizada em grandes empresas de sucesso. Então se você quer se aprofundar mais aproveite nosso Treinamento de White Belt em Lean Seis Sigma. Clique e confira! 

 

Treinamento de White Belt em Lean Seis Sigma

 

 

4. Folha de verificação

 

A folha de verificação é a ferramenta mais simples das ferramentas da qualidade. Mas, apesar de simples, a utilização da folha de verificação economiza tempo, eliminando o trabalho de se desenhar figuras ou escrever números repetitivos, não comprometendo a análise dos dados.

 

 

Trata-se de tabelas, planilhas ou quadros estruturados usados para facilitar a coleta e análise de dados. As folhas de verificação são formulários em que os dados coletados são preenchidos de forma rápida, fácil e concisa. Registram dados e itens a serem verificados momentaneamente e também serve para identificar não conformidades no processo.

 

5. Histograma

 

Um Histograma, também conhecido como Diagrama de Distribuição de Frequências, é a representação gráfica, em colunas (retângulos), de um conjunto de dados previamente tabulado e dividido em classes uniformes.

 

  • A base de cada retângulo representa uma classe;

  • A altura de cada retângulo representa a quantidade ou frequência com que o valor dessa classe ocorreu no conjunto de dados.

 

Ao dispor as informações graficamente, o Histograma permite a visualização dos valores centrais, a dispersão em torno dos valores centrais e a forma da distribuição.

 

 

Esse é um dos tipos mais tradicionais de histograma, chamado de histograma simétrico. Porém, se engana quem pensa que só existe esse tipo de histograma! Como eu falei, existem 6 tipos de histograma que podem ser utilizados dependendo dos dados que precisam ser representados.

 

6. Diagrama de Dispersão

 

Os Diagramas de dispersão, ou Gráficos de Dispersão, são representações de duas ou mais variáveis que são organizadas em um gráfico, uma em função da outra.

O diagrama mostra se existe ou não uma correlação entre duas variáveis estudadas, sendo que caso haja correlação, ela pode ser positiva ou negativa.

Ao entender a correlação entre duas variáveis e como uma pode influenciar a outra, podemos determinar o melhor uso delas para melhorar a qualidade e produtividade da nossa empresa.

Além disso, existe a possibilidade de inferirmos uma relação causal entre variáveis, ajudando na determinação da causa raiz de problemas.

 

 

Através desse diagrama é possível estudar 5 tipos de correlações entre as variáveis, o que é extremamente útil na hora de determinar como uma métrica influencia em outra durante a execução de um processo.

 

7. Diagrama de Pareto

 

O Gráfico de Pareto é uma ferramenta estatística que auxilia na tomada de decisão, permitindo uma empresa priorizar problemas, quando esses se apresentam em grande número.

O princípio de Pareto classifica os problemas relacionados à qualidade em duas categorias:

 

  • Poucos vitais;

  • Muitos triviais.

 

 

Esse princípio, mais conhecido como regra 20-80, nos diz que 20% das causas principais são responsáveis por 80% dos problemas em uma organização. Ou seja, se solucionarmos essas 20% principais, acabamos com boa parte dos problemas.

Mais uma vez podemos utilizar o Excel a nosso favor! É possível fazer um Diagrama de Pareto completo no Excel, e para aprender como, basta clicar no link no início desse tópico para acessar nosso artigo que explica o passo a passo detalhadamente.

 

Entendeu as sete ferramentas da qualidade?

 

Como você viu, cada ferramenta possui uma finalidade. O ideal é utilizar aquela que melhor se encaixa na sua necessidade, pois dessa forma os resultados serão os melhores possíveis.

Assim como as 7 ferramentas da qualidade pregam a melhoria contínua, você precisa estar sempre estudando para aprender mais e mais sobre elas. Pensando nisso, elaboramos um e-book completo sobre elas!

Neste E-Book você vai encontrar tudo que viu nesse texto e mais informações sobre as 7 ferramentas da Qualidade, que são o maior conjunto de ferramentas que auxiliam na busca e controle da qualidade em empresas de todo o mundo.

Não importa o tamanho da sua empresa, pois elas são aplicáveis em qualquer tipo de organização.

Além disso, são comumente utilizadas junto à outras metodologias de resolução de problemas como o ciclo PDCA e o método DMAIC (base da metodologia Seis Sigma). Está esperando o que? Clique no botão abaixo e aprenda mais sobre essas ferramentas incríveis!

 

As 7 ferramentas da qualidade

 

Se gostou do nosso artigo compartilhe com os amigos e nos deixe um feedback. Sua opinião é muito importante para nós!