CURSO GRATUITO

INSCRIÇÕES ATÉ

21/06

Inscreva-se agora

O que é Inteligência Emocional?
Como surgiu o termo “Inteligência Emocional”?
Qual a importância do desenvolvimento da Inteligência Emocional?
Benefícios de desenvolver a Inteligência Emocional
Pilares da Inteligência Emocional segundo Daniel Goleman
Inteligência Emocional no Trabalho
7 dicas para desenvolver a Inteligência Emocional
Descubra o poder das Soft Skills na sua jornada profissional!

Veja nossas 7 dicas para que você possa desenvolver a sua Inteligência Emocional!

Entenda o que é Inteligência Emocional e aprenda a identificar e a lidar com os seus sentimentos e os dos outros para se destacar pessoal e profissionalmente!

Thiago Coutinho
Por: Thiago Coutinho
Veja nossas 7 dicas para que você possa desenvolver a sua Inteligência Emocional!

A Inteligência Emocional é uma habilidade psicológica que envolve a capacidade de perceber, compreender e gerenciar nossas próprias emoções e as emoções dos outros.

Trata-se de uma forma de inteligência que influencia diretamente nossa maneira de pensar, comportar-se e interagir com o mundo ao nosso redor.

Ter uma Inteligência Emocional bem desenvolvida é essencial para levar a vida de forma mais proveitosa e tranquila, além de obter conquistas importantes tanto no lado pessoal quanto no lado profissional.

Foi pensando nisso que resolvemos trazer mais informações sobre o assunto para que você possa compreender melhor o que é Inteligência Emocional, como desenvolvê-la e outros detalhes importantes para o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Neste artigo você vai ver:

  • O que é Inteligência Emocional?
  • Como surgiu o termo “Inteligência Emocional”?
  • Qual a importância do desenvolvimento da Inteligência Emocional?
  • Benefícios de desenvolver a Inteligência Emocional;
  • Os 5 pilares da Inteligência Emocional segundo Daniel Goleman;
  • Inteligência Emocional no trabalho;
  • 7 dicas para desenvolver a Inteligência Emocional.

O que é Inteligência Emocional?

A Inteligência Emocional pode ser descrita como a capacidade de compreender e lidar com as suas próprias emoções, saber administrá-las e conduzi-las a seu favor de modo a se relacionar melhor consigo mesmo e com as pessoas ao seu redor.

A Inteligência Emocional é dividida em 5 pilares principais, que serão detalhados mais à frente: Autoconhecimento, Autogerenciamento, Automotivação, Empatia e Sociabilidade.

O indivíduo que tem a Inteligência Emocional melhor desenvolvida também é capaz de tomar melhores decisões e fazer escolhas de forma consciente, tendo como resultado uma melhor qualidade de vida, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional.

Você sabe como está a sua Inteligência Emocional?

Descubra o seu potencial emocional! Faça agora mesmo o nosso teste “Como está a sua Inteligência Emocional?” e aprofunde-se no conhecimento das suas emoções.

Não perca essa oportunidade de crescer e evoluir emocionalmente!

Banner do Teste Como está a sua Inteligência Emocional.

Como surgiu o termo “Inteligência Emocional”?

O termo "Inteligência Emocional" foi cunhado por dois psicólogos, Peter Salovey e John Mayer, em um artigo científico publicado em 1990 intitulado "Emotional Intelligence".

Nesse artigo, os pesquisadores propuseram o conceito de inteligência emocional como uma forma de descrever a capacidade das pessoas de perceber, compreender e gerenciar suas próprias emoções e as emoções dos outros.

O trabalho de Salovey e Mayer foi pioneiro na área e lançou as bases para o desenvolvimento de pesquisas posteriores sobre a inteligência emocional.

Eles definiram a inteligência emocional como "a capacidade de monitorar os sentimentos e emoções próprias e dos outros, discriminar entre eles e usar essas informações para orientar o pensamento e a ação".

No entanto, foi o livro "Emotional Intelligence" de Daniel Goleman, publicado em 1995, que popularizou e trouxe a inteligência emocional para a atenção do público em geral.

Goleman ampliou o conceito de inteligência emocional, apresentando-o como uma habilidade crucial para o sucesso pessoal e profissional, e enfatizou como a capacidade de gerenciar emoções pode impactar o comportamento, os relacionamentos e a saúde mental.

Desde então, o termo "Inteligência Emocional" tornou-se amplamente conhecido e é amplamente discutido em várias áreas, incluindo psicologia, educação, liderança e gestão de recursos humanos.

A inteligência emocional tem sido reconhecida como uma competência importante para o bem-estar emocional e o sucesso em diferentes aspectos da vida.

Qual a importância do desenvolvimento da Inteligência Emocional?

O desenvolvimento da inteligência emocional é de suma importância, pois essa habilidade impacta positivamente diversos aspectos da vida de uma pessoa, influenciando seu bem-estar emocional, seus relacionamentos interpessoais, sua saúde mental e até mesmo seu desempenho profissional.

Algumas razões que destacam a importância do desenvolvimento da inteligência emocional:

1 - Tomada de Decisões

A inteligência emocional contribui para uma tomada de decisões mais equilibrada. Ao reconhecer e gerenciar as próprias emoções, uma pessoa pode evitar decisões impulsivas e tomar escolhas mais racionais e fundamentadas.

2 - Liderança Eficaz

Líderes com inteligência emocional desenvolvida tendem a ser mais carismáticos, inspiradores e empáticos. Eles são capazes de motivar suas equipes, lidar com conflitos e promover um ambiente de trabalho positivo.

3 - Resiliência

A inteligência emocional ajuda a desenvolver resiliência emocional, permitindo que as pessoas se recuperem mais rapidamente diante de desafios e adversidades.

4 - Saúde Mental

O desenvolvimento da inteligência emocional está associado a um melhor bem-estar mental e a uma menor probabilidade de desenvolver problemas como ansiedade e depressão.

5 - Sucesso Profissional

A inteligência emocional tem sido reconhecida como um fator-chave para o sucesso em diversos campos profissionais. Ela pode melhorar a comunicação, o trabalho em equipe e a capacidade de liderança.


Como podemos perceber, a inteligência emocional é uma habilidade essencial para o crescimento pessoal e profissional. Ela contribui para o autodesenvolvimento, aprimora a qualidade dos relacionamentos e promove uma vida mais equilibrada e gratificante.

Investir no desenvolvimento da inteligência emocional pode trazer benefícios significativos a curto e longo prazo, tornando-se um aspecto importante do bem-estar geral e do sucesso na vida.

Benefícios de desenvolver a Inteligência Emocional

Dentre os benefícios de desenvolver Inteligência Emocional está o fato de saber lidar melhor com as suas emoções. Uma pessoa emocionalmente desequilibrada pode causar danos em sua vida e na das pessoas ao seu redor.

Talvez você já tenha ouvidou a seguinte frase: "Pessoas são contratadas pelas suas habilidades técnicas (hard skills), mas são demitidas por suas capacidades comportamentais (soft skills)", ou algo do tipo.

À essa altura do campeonato você deve ter entendido o quão importante é desenvolver a Inteligência Emocional. não é mesmo? A forma de contratar pessoas também tem mudado.

Não se contrata com foco apenas em habilidades técnicas! As soft skills têm sido um dos fatores decisivos para contratações.

Como ela está diretamente ligada com a capacidade de tomar boas decisões, desenvolvê-la é uma forma de garantir que as escolhas que você faz ao longo da vida estejam alinhadas com seus planos ao invés de serem somente consequências de emoções momentâneas.

Veja a seguir as vantagens de se desenvolver a Inteligência Emocional:

  • Redução de conflitos em relacionamentos interpessoais;
  • Equilíbrio emocional - redução de conflitos internos;
  • Compreensão das emoções das pessoas e aumento da visão de mundo;
  • Aumento na qualidade de vida;
  • Aumento no nível de felicidade;
  • Maior autodisciplina, comprometimento, clareza e senso de responsabilidade;
  • Diminuição dos níveis de estresse;
  • Enriquecimento dos relacionamentos pessoais;
  • Melhorar habilidade em vendas e negociações;
  • Capacidade em desenvolver problemas complexos;
  • Liderar e empreender melhor.

As vantagens de desenvolver a Inteligência Emocional são inúmeras e a capacidade de ser bem sucedido em todas as áreas da vida está diretamente ligada ao desenvolvimento emocional.

Além do mais, segundo o Fórum Econômico Mundial, uma organização localizada na Suíça que reúne os principais líderes empresariais  do mundo em reuniões anuais, incluiu a Inteligência Emocional como uma das 11 habilidades dos profissionais do futuro.

Pilares da Inteligência Emocional segundo Daniel Goleman

Daniel Goleman é um psicólogo, escritor e PhD pelaUniversidade de Harvard. Por 12 anos, ele escreveu para o The New York Times sobre os avanços dos estudos do cérebro e ciências comportamentais.

Ele é considerado um dos maiores pesquisadores sobre Inteligência Emocional e tem muito a nos ensinar.

É dele um dos maiores best sellers sobre o assunto. Seu livro "Inteligência Emocional" já vendeu mais de 5 milhões de cópias desde o lançamento em 1986. Além deste, ele escreveu outros livros sobre o tema.

Para Goleman, a IE é a "capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos".

Ele também destaca que as emoções estão presentes em todas as situações de nossas vidas e grande parte dessas situações são de relacionamento com outras pessoas, o que torna essencial o desenvolvimento das emoções para saber lidar com tudo e ter mais sucesso na qualidade das relações que trazem ótimos resultados e realizações.

Para Daniel Goleman, as habilidades que são os pilares da Inteligência Emocional estão divididas em cinco categorias. Vamos ver mais sobre elas?

1. Autoconhecimento

O autoconhecimento envolve saber o que sentimentos, se conseguimos raciocinar pelas emoções e se somos capazes de conhecer nossos inimigos internos. Ou seja, é a capacidade de reconhecer nossas próprias emoções.

Você vai precisar primeiramente analisar o que sente em determinadas situações, conhecer suas reações a cada situação e entender melhor sobre seus sentimentos, se tornando autoconsciente.

Não se pode dominar aquilo que não se conhece, então este é o primeiro passo para ter o comando dos seus sentimentos para desenvolver melhor sua inteligência emocional.

Emoções vs Sentimentos

Autoconhecimento também envolve saber identificar nossas emoções e sentimentos; afinal essas duas palavras apesar de serem consideradas sinônimos muitas das vezes, possuem significados diferentes.

Todos nós possuímos cinco emoções básicas universais: Alegria, Tristeza, Raiva, Medo e Desgosto. Sim! Aqueles 5 personagens do filme da Pixar, vencedor do Oscar de melhor animação, Divertida Mente!

Já os sentimentos, são a forma de expressarmos essas emoções. Como por exemplo, sentimento de ansiedade, angústia, euforia, tranquilidade, coragem e vários outros.  Por exemplo, se eu tenho medo de algo, eu apresento euforia ou tento me manter corajosa?

Se auto conhecer te ajudará a lidar com essas emoções e sentimentos.

2. Autogerenciamento emocional

Autogerenciamento emocional envolve saber controlar seus sentimentos e emoções, uma vez que você é capaz de reconhecê-los pelo autoconhecimento.

Em diversos momentos da vida, principalmente em situações de estresse, as emoções podem nos controlar, e é neste momento que temos que aprender a tomar o controle de volta.

Saber controlar, principalmente as emoções negativas, é uma forma de não tomar decisões baseadas no medo ou tristeza.

Muitas pessoas já pensam o pior ao mínimo sinal de uma situação adversa, mas nestes momentos é necessário controlar a emoção e utilizar a razão para perceber que os "monstros" podem não ser tão grandes assim.

3. Automotivação

A terceira habilidade é a capacidade de dirigir os seus sentimentos para o seu próprio benefício. Em situações adversas podem surgir muitos pensamentos e emoções negativas e, além de controlá-los, é preciso aprender a se automotivar para ter combustível para seguir em frente.

A automotivação é uma forma de facilitar a disciplina e fazer o que é certo, mesmo em situações em que a emoção negativa te diz para fazer o contrário.

Se não é possível controlar totalmente suas emoções, se junte a elas, mas da forma positiva que vai te trazer grandes benefícios.

4. Empatia

Empatia, como você já deve saber, é sobre se colocar no lugar do outro.  Reconhecendo  as emoções e sentimento das outras pessoas, tentar ver o mundo pela perspectiva do outro e  entendendo o que as leva a ter determinadas atitudes.

Só assim é possível entender os outros e construir relações mais saudáveis baseadas no respeito ao próximo, estabelecendo a comunicação não violenta, aberta e de qualidade.

Mesmo que a sua relação com a outra pessoa não seja uma das melhores, mesmo que não seja uma pessoa próxima a você, o exercício constante de empatia envolve entender as dores e alegrias do outro, independentemente de quem seja.

Para desenvolver a empatia, você precisa estar buscando a evolução pessoal. Do contrário, a empatia será apenas uma habilidade qualquer que você sabe que precisa melhorar, como por exemplo, pontualidade. Mas a empatia é muito mais que isso, você precisa estar aberto a realmente crescer como pessoal.

5. Sociabilidade

A sociabilidade nada mais é do que os relacionamentos interpessoais. Ou seja, é a capacidade que desenvolvemos em viver em sociedade, afinal relacionar-se com outras pessoas é fundamental para o bem estar mental e físico.

A sociabilidade, te torna apto para lidar melhor com as pessoas e conseguir dominar a habilidade do relacionamento interpessoal.

Manter a qualidade das relações é importante quando o sucesso depende da interação de um grupo ou até mesmo para que indivíduos se sintam bem em meio a pessoas com diferentes características.

Saber lidar com a sociabilidade inclui aprender a ser tolerante, respeitoso, escutar, não abusar e não ser abusado, entre outras ações.

Relacionamentos interpessoais de qualidade são responsáveis por criar um ambiente positivo, saudável e melhor para todos os envolvidos.

Inteligência Emocional no Trabalho

Desenvolver a Inteligência Emocional no trabalho é importante principalmente por conta das relações interpessoais, qualidade de vida dos colaboradores e boa produtividade,além de outras vantagens que citamos na seção dos Benefícios da  Inteligência Emocional.

Ter essas habilidades pode ajudar colaboradores a se sentirem melhor e desempenhar um trabalho de maior qualidade.

O equilíbrio emocional no trabalho também ajuda profissionais a conseguirem o sucesso almejado e desenvolver habilidades de liderança, que são cada vez mais necessárias no mercado de trabalho.

Sabe-se também que qualquer ambiente de trabalho pode ser estressante em determinados momentos, o que vai exigir do profissional uma grande resiliência. Por isso, é sempre importante se desenvolver.

O fato é que sempre haverá profissionais que não se preocupam com a inteligência emocional e que podem tornar o ambiente tóxico. Por isso, é extremamente importante que mais pessoas se desenvolvam emocionalmente para lidar com personalidades difíceis.

Atualmente, o profissional que não se sai bem no ambiente de trabalho, não tem capacidade de liderança e causa problemas a empresa por não conseguir se encaixar no coletivo.Este é o tipo de colaborador que dá prejuízo a empresa.

Além disso, este é o tipo de profissional que não chega a lugar nenhum, pois por mais alto que seja seu quociente de inteligência (QI) e mais conhecimento tenha sobre determinado assunto, não tem equilíbrio emocional e acaba deteriorando o ambiente de trabalho.

Algumas das alternativas para desenvolver a inteligência emocional no trabalho são:

  • Ler livros e estudos sobre o assunto, além de oferecer aos seus colegas de equipe;
  • Incentivar a terapia, seja individual ou em grupo;
  • Oferecer treinamentos com profissionais da área;
  • Investir em qualidade de vida no trabalho;
  • Potencializar os meios de comunicação internos.

7 dicas para desenvolver a Inteligência Emocional

Veja agora algumas dicas para desenvolver sua Inteligência Emocional e se beneficiar dos resultados na sua vida pessoal e profissional.

1. Atente-se aos sinais do seu corpo e comportamentos

Comece a ter atenção com os sinais que seu corpo dá e também as reações à situações que aparecem no dia a dia.Esta dica é baseada no autoconhecimento, pilar número um das habilidades listadas por Daniel Goleman.

Tente perceber como você reage às coisas que acontecem,aos momentos de estresse e outras situações desafiadoras. Analise também os sinais que o seu corpo dá, como taquicardia, níveis de adrenalina, suor, nervosismo, entre outros "sintomas".

2. Crie um ambiente harmonioso 

Viver em um ambiente harmonioso não só melhora a sua qualidade de vida, como também a de todos que dividem o mesmo espaço.

Pratique o hábito de reconhecer os pontos positivos da sua vida, o que está indo bem e pelo o que você agradece todos os dias.

3. Reduza o impacto das emoções negativas

Um dos maiores estragos da falta de equilíbrio emocional é a reação impulsiva a reações negativas. Por isso, é recomendado que você comece a praticar ações que reduzam esses impactos.

Ao se sentir à mercê de uma emoção negativa, procure respirar, não tomar decisões na hora da raiva, esperar a poeira baixar e aproveitar este sentimento para entender e analisar suas emoções, como foi explicado na primeira dica.

4. Leia e entenda sobre o assunto

Uma forma de desenvolver a sua inteligência emocional é entendendo tudo que ela pode fazer por você, sabendo como identificar emoções e lidar com elas.

Para isso, é recomendado que você leia bastante sobre o assunto, faça cursos a respeito e invista em conhecimento para saber dominar suas emoções e sentimentos.

Não se esqueça: só se pode dominar aquilo que se conhece!

5. Conheça os seus limites

Tente ao máximo entender quais são os seus limites.Se você estiver no meio de uma briga, por exemplo, saiba a hora de se retirar reconhecendo que os argumentos apresentados não te levarão a lugar algum.

Não se deixe estourar pelo excesso de emoções negativas. Tenha consciência dos seus limites e tente ao máximo não os ultrapassar. Decisões e ações tomadas no impulso são muito prejudiciais para sua vida.

6. Ouça mais, fale menos

É necessário que você escute mais as pessoas antes de falar.Em uma conversa assim você consegue entender muito de uma situação simplesmente por parar e escutar.

Esta ação também te ajuda a desenvolver a empatia, fazendo com que você se coloque no lugar do colega e entenda o que ele está sentindo, melhorando assim a relação entre vocês.

7. Tenha um diário

Se você sente necessidade de falar, saiba que um diário pode ser uma ótima solução. Esta é uma maneira de organizar seus pensamentos e sentimentos, descarregando no papel o que você talvez faria com outra pessoa e estragaria uma relação por palavras mal ditas.

Manter um diário não é mais coisa de adolescente, pois quem quer se desenvolver e ter um maior equilíbrio emocional pode se beneficiar - e muito - da escrita diária de pensamentos, ideias e emoções.

Descubra o poder das Soft Skills na sua jornada profissional!

Acompanhe nossa websérie exclusiva sobre Soft Skills e aprenda a aprimorar suas habilidades interpessoais para se destacar no mercado de trabalho.

Não perca essa oportunidade única de impulsionar sua carreira! Clique no banner abaixo e garanta acesso gratuito aos episódios.

Invista em seu crescimento e conquiste novas oportunidades de sucesso com as Soft Skills!

Banner da Websérie de Soft Skills.

Thiago Coutinho

Thiago Coutinho

Thiago é formado em Engenharia de Produção, pós-graduado em estatística e mestre em administração pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Black Belt em Lean Six Sigma, trabalhou com metodologias para redução de custos e otimização de processos na Votorantim Metais, ingressando posteriormente na MRS Logística como trainee, onde ocupou posições de gestor e especialista em melhoria contínua. Com certificação Microsoft Office Specialist (MOS®) e Auditor Lead Assessor ISO 9001, atendeu a diversas empresas em projetos de consultoria, além de treinamentos e palestras relacionadas a Lean Seis Sigma, Carreira e Empreendedorismo em congressos de renome nacional como o ENEGEP (Encontro Nacional de Engenharia de Produção) e internacional como Congresso Internacional Six Sigma Brasil. No ambiente acadêmico atua como professor de cursos de Graduação e Especialização nas áreas de Gestão e Empreendedorismo. Empreendedor serial, teve a oportunidade de participar de empreendimentos em diversos segmentos. Fundador do Grupo Voitto, foi selecionado no Programa Promessas Endeavor, tendo a oportunidade de receber valiosas mentorias para aceleração de seus negócios. Atualmente é mentor de empresas e se dedica à frente executiva da Voitto, carregando com seu time a visão de ser a maior e melhor escola on-line de gestão do Brasil.

Ebook - A importância da inteligência emocional! Baixe agora!

QUER RECEBER CONTEÚDO VIP?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Respeitamos sua privacidade e nunca enviaremos spam!

voitto.com.br

© Copyright 2008 - 2024 Grupo Voitto - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

A Importancia Da Inteligencia Emocional

Para baixar o material, preencha os campos abaixo:

Possui graduação completa?

Concordo em receber comunicações de acordo com a Política de Privacidade.