ANIVERSÁRIO VOITTO

A MAIOR OFERTA DO ANO! TODO SITE COM ATÉ50% OFF

O que é Engenharia de Produção?
As 10 Áreas de Atuação da Engenharia de Produção
Prepare-se do currículo ao contrato!

Conheça as 10 áreas de atuação da Engenharia de Produção segundo a ABEPRO!

Está cursando ou já é formado em Engenharia de Produção? Nesse artigo você vai conhecer as 10 áreas que pode atuar como Engenheiro de Produção!

Thiago Coutinho
Por: Thiago Coutinho
Conheça as 10 áreas de atuação da Engenharia de Produção segundo a ABEPRO!

A Engenharia de Produção é a área da engenharia voltada para o controle, otimização e construção dos processos produtivos. Embora seja muito associada ao chão de fábrica, a Engenharia de Produção não se resume a isso!

Assim como outros ramos da engenharia, ela se divide em algumas áreas de atuação, mais especificamente dez, segundo a ABEPRO (Associação Brasileira de Engenharia de Produção), e essas áreas ainda tem subdivisões, criando várias possibilidades para o Engenheiro de Produção.

Se você tem o desejo de cursar Engenharia de Produção ou está cursando, mas tem dúvidas acerca das áreas de atuação desse profissional, você está no lugar certo!

Nesse artigo iremos explicar sobre:

  • O que é Engenharia de Produção? 
  • As 10 áreas de atuação da Engenharia de Produção; 

Continue lendo!

O que é Engenharia de Produção?

A Engenharia de Produção é uma área da engenharia que estuda melhorias em relação à implementação de sistemas de produção e tudo que os envolve.

Perfil profissional de um Engenheiro de Produção

O profissional formado em Engenharia de Produção tem a rotina voltada para a área de ciências exatas. O engenheiro de produção tem que ter afinidade com tecnologia, já que é algo muito presente em sua vida, tanto na formação quanto na vida profissional.

Além disso, um bom raciocínio lógico é importante, já que espera-se que o profissional consiga resolver problemas e lidar com desafios caso eles apareçam.

Mercado de trabalho da Engenharia de Produção

O mercado para engenheiros de produção é bem amplo, logo o profissional pode atuar em diversas áreas diferentes, como veremos no tópico a seguir.

É possível encontrar vagas de emprego nos setores de química, petróleo, alimentos, agronegócio, mecânica e vários outros. A média salarial de um engenheiro de produção é de R$7.516,00, segundo o site Vagas.

As 10 Áreas de Atuação da Engenharia de Produção

Como falamos anteriormente, a Engenharia de Produção possui 10 áreas de atuação e no vídeo a seguir você vai conhecer essas áreas de forma simples e objetiva vindo de um engenheiro de produção, o que facilitará sua compreensão.

Agora que você já conheceu um pouco sobre as áreas, vamos entender um pouco mais sobre cada uma delas junto com suas subáreas?

1. Engenharia de Operações e Processos da Produção

Essa área é voltada para projetos, operações e melhorias dos sistemas que criam os produtos (bens ou serviços) primários da empresa. Suas subdivisões são:

  • Gestão de Sistemas de Produção e Operações;
  • Planejamento, Programação e Controle da Produção;
  • Gestão da Manutenção;
  • Projeto de Fábrica e de Instalações Industriais: organização industrial, layout/arranjo físico;
  • Processos Produtivos Discretos e Contínuos: procedimentos, métodos e sequências;
  • Engenharia de Métodos.

2. Logística

A área de Logística foca nas técnicas para o tratamento das principais questões envolvendo o transporte, a movimentação, o estoque e o armazenamento de insumos e produtos, visando a redução de custos, a garantia da disponibilidade do produto, assim como o atendimento dos níveis de exigência dos clientes.

Essa área é subdividida em:

  • Gestão da Cadeia de Suprimentos;
  • Gestão de Estoques;
  • Projeto e Análise de Sistemas Logísticos;
  • Logística Empresarial;
  • Transporte e Distribuição Física;
  • Logística Reversa;
  • Logística de Defesa.

E falando em Logística…

Como você pôde perceber, os serviços de logística são fundamentais para empresas que buscam organização, redução de desperdícios, danos ou acidentes.

Mas você já se perguntou como essas ações podem ser feitas de forma com que seja possível alcançar um processo logístico de máxima qualidade?

Provavelmente sim, não é mesmo? Pensando nisso, a Voitto desenvolveu um eBook 100% gratuito com 5 dicas para melhorar o seu Processo Logístico, para te ajudar a aprimorar o processo logístico da sua empresa!

Não perca tempo, é só clicar na imagem abaixo e baixar o material.

Banner eBook 5 dicas para melhorar o seu Processo Logístico.

3. Pesquisa Operacional

O objetivo da área de Pesquisa Operacional é resolver problemas reais envolvendo situações de tomada de decisão, através de modelos matemáticos habitualmente processados computacionalmente.

Essa área é voltada para a aplicação de conceitos e métodos de outras disciplinas científicas na concepção, no planejamento ou na operação de sistemas para atingir seus objetivos.

Dessa forma, busca introduzir elementos de objetividade e racionalidade nos processos de tomada de decisão, sem descuidar dos elementos subjetivos e de enquadramento organizacional que caracterizam os problemas. É subdividida em:

  • Modelagem, Simulação e Otimização;
  • Programação Matemática;
  • Processos Decisórios;
  • Processos Estocásticos;
  • Teoria dos Jogos;
  • Análise de Demanda;
  • Inteligência Computacional.

4. Engenharia da Qualidade

Uma das áreas de atuação da Engenharia de Produção é a área da Qualidade, que trata do planejamento, projeto e ontrole de sistemas de gestão da qualidade que considerem o gerenciamento por processos, a abordagem centrada em fatos para a tomada de decisão e a utilização de ferramentas da qualidade. Suas subáreas são:

  • Gestão de Sistemas da Qualidade;
  • Planejamento e Controle da Qualidade;
  • Normalização, Auditoria e Certificação para a Qualidade;
  • Organização Metrológica da Qualidade;
  • Confiabilidade de Processos e Produtos.

5. Engenharia do Produto

Refere-se ao conjunto de ferramentas e processos de projeto, planejamento, organização, decisão e execução envolvidas nas atividades estratégicas e operacionais de desenvolvimento de novos produtos.

Essa área compreende desde a concepção até o lançamento do produto e sua retirada do mercado com a participação das diversas áreas funcionais da empresa. As subáreas são:

  • Gestão do Desenvolvimento de Produto;
  • Processo de Desenvolvimento do Produto;
  • Planejamento e Projeto do Produto.

6. Engenharia Organizacional

Trata do conjunto de conhecimentos relacionados à gestão das organizações, englobando em seus tópicos o planejamento estratégico e operacional, as estratégias de produção, a gestão empreendedora, a propriedade intelectual, a avaliação de desempenho organizacional, os sistemas de informação e sua gestão e os arranjos produtivos.

Subdividida em:

  • Gestão Estratégica e Organizacional;
  • Gestão de Projetos;
  • Gestão do Desempenho Organizacional;
  • Gestão da Informação;
  • Redes de Empresas;
  • Gestão da Inovação;
  • Gestão da Tecnologia;
  • Gestão do Conhecimento.

7. Engenharia Econômica

Aqui, o engenheiro de produção será responsável pela formulação, estimação e avaliação de resultados econômicos para avaliar alternativas para a tomada de decisão, consistindo em um conjunto de técnicas matemáticas que simplificam a comparação econômica.

A área está subdividida em:

  • Gestão Econômica;
  • Gestão de Custos;
  • Gestão de Investimentos;
  • Gestão de Riscos.

8. Engenharia do Trabalho

Nessa área, o engenheiro será encarregado do projeto, aperfeiçoamento, implantação e avaliação de tarefas, sistemas de trabalho, produtos, ambientes e sistemas para fazê-los compatíveis com as necessidades, habilidades e capacidades das pessoas visando a melhor qualidade e produtividade, preservando a saúde e integridade física.

Seus conhecimentos são usados na compreensão das interações entre os humanos e outros elementos de um sistema. Pode-se também afirmar que esta área trata da tecnologia da interface máquina - ambiente - homem - organização. Subdividida em:

  • Projeto e Organização do Trabalho;
  • Ergonomia;
  • Sistemas de Gestão de Higiene e Segurança do Trabalho;
  • Gestão de Riscos de Acidentes do Trabalho.

9. Engenharia da Sustentabilidade

Área voltada para o planejamento da utilização eficiente dos recursos naturais nos sistemas produtivos diversos, da destinação e tratamento dos resíduos e efluentes destes sistemas, bem como da implantação de sistema de gestão ambiental e responsabilidade social. Possui as seguintes subdivisões:

  • Gestão Ambiental;
  • Sistemas de Gestão Ambiental e Certificação;
  • Gestão de Recursos Naturais e Energéticos;
  • Gestão de Efluentes e Resíduos Industriais;
  • Produção mais Limpa e Ecoeficiência;
  • Responsabilidade Social;
  • Desenvolvimento Sustentável.

10. Educação em Engenharia de Produção

Universo de inserção da educação superior em engenharia (graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão) e suas áreas afins, a partir de uma abordagem sistêmica englobando a gestão dos sistemas educacionais em todos os seus aspectos: a formação de pessoas (corpo docente e técnico administrativo) a organização didático pedagógica, especialmente o projeto pedagógico de curso as metodologias e os meios de ensino/aprendizagem.

Pode-se considerar, pelas características encerradas nesta especialidade como uma Engenharia Pedagógica, que busca consolidar estas questões, assim como, visa apresentar como resultados concretos das atividades desenvolvidas, alternativas viáveis de organização de cursos para o aprimoramento da atividade docente, campo em que o professor já se envolve intensamente sem encontrar estrutura adequada para o aprofundamento de suas reflexões e investigações.

Essa área é subdividida em:

  • Estudo da Formação do Engenheiro de Produção;
  • Estudo do Desenvolvimento e Aplicação da Pesquisa e da Extensão em Engenharia de Produção;
  • Estudo da Ética e da Prática Profissional em Engenharia de Produção;
  • Práticas Pedagógicas e Avaliação Processo de Ensino-Aprendizagem em Engenharia de Produção;
  • Gestão e Avaliação de Sistemas Educacionais de Cursos de Engenharia de Produção.

Prepare-se do currículo ao contrato!

Banner da Formação All In.


Texto baseado no documento da ABEPRO: Áreas e Sub-áreas de Engenharia de Produção

Thiago Coutinho

Thiago Coutinho

Thiago é formado em Engenharia de Produção, pós-graduado em estatística e mestre em administração pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Black Belt em Lean Six Sigma, trabalhou com metodologias para redução de custos e otimização de processos na Votorantim Metais, ingressando posteriormente na MRS Logística como trainee, onde ocupou posições de gestor e especialista em melhoria contínua. Com certificação Microsoft Office Specialist (MOS®) e Auditor Lead Assessor ISO 9001, atendeu a diversas empresas em projetos de consultoria, além de treinamentos e palestras relacionadas a Lean Seis Sigma, Carreira e Empreendedorismo em congressos de renome nacional como o ENEGEP (Encontro Nacional de Engenharia de Produção) e internacional como Congresso Internacional Six Sigma Brasil. No ambiente acadêmico atua como professor de cursos de Graduação e Especialização nas áreas de Gestão e Empreendedorismo. Empreendedor serial, teve a oportunidade de participar de empreendimentos em diversos segmentos. Fundador do Grupo Voitto, foi selecionado no Programa Promessas Endeavor, tendo a oportunidade de receber valiosas mentorias para aceleração de seus negócios. Atualmente é mentor de empresas e se dedica à frente executiva da Voitto, carregando com seu time a visão de ser a maior e melhor escola on-line de gestão do Brasil.

[ebook] 50 Engenheiros para seguir em 2023

QUER RECEBER CONTEÚDO VIP?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Respeitamos sua privacidade e nunca enviaremos spam!

voitto.com.br

© Copyright 2008 - 2024 Grupo Voitto - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

50 Engenheiros Para Seguir Em 2023

Para baixar o material, preencha os campos abaixo:

Possui graduação completa?

Concordo em receber comunicações de acordo com a Política de Privacidade.