CURSO GRATUITO

INSCRIÇÕES ATÉ

21/06

Inscreva-se agora

O que são as respostas imunes e como elas funcionam no nosso corpo?
O papel dos hormônios na influência as respostas imunes
A relação do sistema imunológico com o estado psicológico do indivíduo

Estudo comprova influência das emoções nas respostas imunes

Saiba como as emoções podem influenciar nas respostas imunes do corpo a partir do estado mental e a consequente liberação de hormônios.

Cindy Guerson
Por: Cindy Guerson
Estudo comprova influência das emoções nas respostas imunes

Daniel Anthony, estudioso especialista em neurologia e professor da disciplina de neuropatologia experimental da Universidade de Oxford deu uma entrevista à BBC sobre a relação entre as respostas imunes do corpo e o cérebro humano.

Segundo o professor, é comprovado a relação do cérebro e os estados emocionais psicológicos com a baixa resposta imune do sistema imunológico quando se trata de doenças com agentes infecciosos como gripes e resfriados.

Pelo fato de que o nosso cérebro é o principal regulador do nosso corpo, se torna claro que sob o sistema imunológico também há uma influência. Os estudos, por sua vez, tentam descobrir qual é essa porcentagem de influência.

Fique conosco e se aprofunde mais sobre o assunto nos seguintes tópicos:

  • O que são as respostas imunes e como elas funcionam no nosso corpo?
  • O papel dos hormônios na influencia as respostas imunes
  • A relação do sistema imunológico com o estado psicológico do indivíduo

Vamos lá?

O que são as respostas imunes e como elas funcionam no nosso corpo? 

Chamamos de resposta imune o processo de defesa do corpo após a percepção de algum agente estranho no nosso corpo. Assim, o sistema imune age a partir de mecanismos de defesa para ajudar o corpo a combater esse agente.

Existem dois tipos de resposta imune:

Resposta imune adaptativa

Processo no qual a partir da exposição do organismo a diversos vírus e bactérias no decorrer da vida a célula passa a ter anticorpos produzidos suficientes para combater certos tipos de viroses e infecções, protegendo as células de serem infectadas.

Resposta imune inata 

É o processo de imunidade que passa a existir desde o nascimento, no qual desde bebe nosso sistema imunológico tenta inibir ou eliminar agentes patogênicos para nos defender. É a defesa automática do nosso organismo.

A partir da resposta imune inata é que a resposta imune adaptativa surge, portanto, as duas se complementam.

O papel dos hormônios na influência as respostas imunes

Os hormônios podem ter uma grande influência no que diz respeito a baixa resposta imune de um determinado corpo.

Isso porque, sujeitos que estão sob altos níveis de stress e ansiedadealteram involuntariamente os neurotransmissores do cérebro, que assim aumentam o fluxo de informações para fora do órgão afetando o sistema imune.

A partir dessa alteração dos neurotransmissores o eixo HHA denominado de hipotálamo-hipófise-adrenal é ativado fazendo o cérebro produzir mais cortisol afetando o processo de resposta imune que acontece paralelamente.

A relação do sistema imunológico com o estado psicológico do indivíduo

Como visto acima, a liberação de hormônios tem muita influência sobre a resposta imune celular e isso nos traz uma breve reflexão sobre como os nossos sentimentos podem despertar emoções e influenciar na imunidade baixa.

Quando nosso psicológico está abalado por algum motivo é comum ficarmos estressados e preocupados, o que faz o nosso estado emocional afetar o sistema imune com a liberação dos hormônios que a emoção faz-nos produzir.

Dessa forma, foi comprovado a relação do sistema imunológico com o estado psicológico do indivíduo através de uma experiência realizada na cidade de Salisbury, no Reino Unido.

A experiência consistia em perguntar aos grupos que pegavam resfriados constantemente se estavam sob extremas cargas de estresse ou não.

Visto isso, ao final da experiência foi comprovado que pessoas que estão sempre com níveis altos de estresse possuem 20% de chance a mais de pegar um resfriado do que as outras.

Interessante, não é mesmo? Nossa saúde mental é muito importante para termos uma boa qualidade de vida. Atualmente, uma das principais doenças do século é o burnout, uma síndrome causada por um excesso de desgaste emocional.

Cada dia que passa precisamos ficar mais atento com as nossas emoções e o que causam elas. Para saber mais sobre o tópico de saúde mental você pode também ler o nosso artigo sobre “Qual a importância da saúde mental no trabalho?”, o que acha?

Bom, esperamos que tenha gostado do nosso conteúdo! Como uma escola de negócios que se preocupa em dar o melhor do conhecimento aos nossos leitores, separamos sempre as melhores notícias para você.

Por isso, não deixe de ficar de olho no nosso Blog e se inscrever também em nossa Newsletter, assim, você sempre estará por dentro das maiores novidades do mundo e da educação!

Cindy Guerson

Cindy Guerson

Grad. em Psicologia pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE) e atual membro da Liga Acadêmica de Psicanálise e Patologia (LAPP). Especialista na área de Pesquisa e Desenvolvimento do grupo Voitto. Possui certificação em produção e interpretação de textos (UNINOVE), Recrutamento e Seleção (GUPY), copywriting, marketing digital e conteúdos para a web (VOITTO). Acredita que um bom desempenho pessoal depende da nossa percepção sobre o mundo.

Clique aqui e baixe agora nosso ebook!

QUER RECEBER CONTEÚDO VIP?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Respeitamos sua privacidade e nunca enviaremos spam!

voitto.com.br

© Copyright 2008 - 2024 Grupo Voitto - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Gestão Para Medicos

Para baixar o material, preencha os campos abaixo:

Possui graduação completa?

Concordo em receber comunicações de acordo com a Política de Privacidade.