CURSO GRATUITO

INSCRIÇÕES ATÉ

21/06

Inscreva-se agora

O que é Inteligência Emocional?
Qual é a importância da Inteligência Emocional em Processos Seletivos?
5 passos para desenvolver a Inteligência Emocional em Processos Seletivos
Aprenda mais sobre o que é a Inteligência Emocional

Conheça a importância da Inteligência Emocional em Processos Seletivos

A Inteligência Emocional é muito valorizada, afinal, ela possibilita que os avaliadores conheçam melhor os candidatos. Aprenda aqui a desenvolvê-la!

Thiago Coutinho
Por: Thiago Coutinho
Conheça a importância da Inteligência Emocional em Processos Seletivos

A busca por um novo trabalho ou pela recolocação no mercado pode ser um desafio emocional para muitas pessoas. Afinal, é um momento cercado de ansiedade e incerteza. Por isso, a inteligência emocional em processos seletivos é fundamental para o alcance desse objetivo.

Isso porque a forma com que lidamos com as emoções nessa situação é avaliada de maneira minuciosa pelos profissionais que estão conduzindo a escolha de qual candidato será contratado.

Por isso, se você está em busca de um trabalho, precisa aprender a como ter inteligência emocional em processos seletivos. Mas não se preocupe, você está no lugar certo! Descubra neste artigo as melhores formas de desenvolver essa habilidade através dos seguintes tópicos:

●     O que é Inteligência Emocional?

●    Qual é a importância da Inteligência Emocional em Processos Seletivos?

●    5 passos para desenvolver a Inteligência Emocional em Processos Seletivos.

O que é Inteligência Emocional?

A inteligência emocional é a capacidade com o que as pessoas gerem, lidam e direcionam as suas emoções. Sejam elas boas ou ruins.

Por isso, é fundamental ressaltar que há dois âmbitos dessa discussão. A forma com que direcionamos as nossas emoções na relação conosco e como lidamos com a emoção dos outros, impactando no relacionamento interpessoal.

Já observou que esse é um conceito muito amplo, certo? Para entrar mais nos detalhes dessa discussão, o psicólogo, jornalista e pesquisador, Daniel Goleman, propôs a sua subdivisão em 5 habilidades distintas e complementares. São elas:

●     Autoconhecimento: capacidade de identificar as suas próprias emoções;

●     Controle emocional: habilidade de entender como elas impactam no seu comportamento e como controlar essas reações;

●     Direcionamento: além do controle, também é preciso ter a capacidade de canalizar emoções para algo bom;

●     Automotivação: capacidade de ser autossuficiente na busca de motivos e estímulos para alcançar metas e objetivos;

●     Empatia: extrapolando o âmbito interno, também é fundamental saber lidar com as emoções das outras pessoas se colocando em seus lugares.

Agora que você conhece mais a fundo o conceito de inteligência emocional, é preciso entender como essa capacidade pode fazer a diferença em processos seletivos. Veja a seguir!

Qual é a importância da Inteligência Emocional em Processos Seletivos?

Como você percebeu no tópico anterior, a inteligência emocional é uma característica que traz benefícios para todos os âmbitos da vida. Enas situações voltadas para o mercado de trabalho não seria diferente!

No ambiente profissional é preciso que as pessoas tenham a capacidade de lidar com os imprevistos, trabalhar em equipe e administrar as tarefas de maneira assertiva.

Dado que essa skill é fundamental para o dia a dia, ela também pode ser um diferencial no momento da entrevista de emprego e outras etapas desse processo.

Já nessa situação os avaliadores poderão perceber a sua capacidade de lidar com sentimentos como ansiedade, insegurança, pressão, até imprevistos ou até trabalho em equipe como nos casos das dinâmicas em grupo.

Sendo assim, ter inteligência emocional nesse momento permite que o candidato passe a imagem de tranquilidade, consiga expor suas ideias com clareza e também evidencie uma postura profissional.

Então, se você está prestes a participar de processos seletivos, precisa saber como o desenvolvimento pessoal e profissional da inteligência emocional pode ser o quesito chave para a contratação. Descubra mais detalhes a seguir!

5 passos para desenvolver a Inteligência Emocional em Processos Seletivos

Desenvolver e demonstrar a inteligência emocional em processos seletivos pode não ser uma tarefa simples. Afinal, essa é uma habilidade que dificilmente consegue ser mascarada.

Nesse sentido, é preciso se preparar previamente e demonstrar a sua inteligência emocional que é real também nos outros âmbitos da vida.

Mas não se preocupe! Separamos 5 passos para você desenvolver essa habilidade e se destacar nos processos seletivos.

1. Pratique o autoconhecimento

Normalmente, a inteligência emocional em processos seletivos é avaliada em etapas como dinâmicas e entrevistas. Afinal, ela é altamente prática e não pode ser testada nem em um currículo vencedor.

Por isso, observe o seu comportamento para que você possa se conhecer melhor. Depois de viver uma situação, repense sobre o que sentiu e quais foram as suas reações a esse sentimento.

Não é algo rápido, por isso, quanto mais experiência, melhor! Faça isso não só nos processos seletivos, amplie a visão também para o dia a dia pessoal e no mercado de trabalho.

2. Seja empático

Outro ponto essencial é ter empatia. Afinal, tratar as pessoas como você gostaria que te tratassem é um diferencial nos candidatos a processos seletivos.

Mais do que uma capacidade técnica, a empatia auxilia quem possui inteligência emocional a ser mais assertivo e agir de maneira mais adequada para a situação.

Detalhes que podem contribuir nesse ponto são ações como chamar as pessoas pelo nome, demonstrar através da linguagem corporal interesse quando outras pessoas falam e gerar conexões em comum.

3. Tenha consciência

Além de ter as habilidades técnicas necessárias, também é necessário ter autoconsciência. Isso porque existem dois tipos de personalidade que não se conversam com as pessoas com inteligência emocional.

O primeiro deles são as pessoas que se supervalorizam. Isso significa que acreditam ter capacidades acima do que realmente possuem. Essa personalidade pode passar a impressão de soberba.

Já o segundo tipo é aquele que se desvaloriza. Ou seja, se diminuem e acreditam ter menos habilidades do que realmente possuem. Pensando nisso, passa uma imagem de capacidade inferior ao que de fato a pessoa possui.

4. Exemplifique suas ações nas entrevistas

Ter uma mentalidade estratégica é fundamental no desenvolvimento da inteligência emocional. Por isso, em situações como as de processos seletivos é preciso mostrar conexões e exemplos do que se viveu com as situações propostas e perguntas dos avaliadores.

Para isso, sempre estimule a criatividade através de contextos já vivenciados. Como exemplo: quando perguntam como uma pessoa trabalha sob pressão, ela pode responder contando uma história em que viveu esse cenário e como ela se saiu.

5. Mostre constante evolução

Tão importante quanto já possuir habilidades necessárias para ocupar uma vaga, também é fundamental falar sobre a adaptabilidade e estar aberto para o desenvolvimento de novas skills.

A inteligência emocional em processos seletivos também pode ser colocada à prova nesse sentido. Demonstre vontade de evoluir, estar mais próximo da cultura da empresa, mostrar que aprende com os erros e fale sobre conflitos naturalmente.

Aprenda mais sobre o que é a Inteligência Emocional

Está gostando do artigo até aqui? Esperamos que sim! Ficaremos muito felizes em te ajudar nessa jornada de Autoconhecimento e Autogerenciamento emocional. Por esse motivo, gostaríamos de saber, você realmente sabe os impactos de ter sua inteligência emocional desenvolvida? Se não, olha só o que temos para você!

No nosso Ebook sobre A importância da Inteligência Emocional, você será capaz de entender a importância e porque você deve desenvolver a Inteligência Emocional. Ainda, você desenvolverá melhor suas habilidades em se conhecer melhor, em se colocar no lugar do outro, em gerir melhor suas emoções e sentimentos e aprimorar sua capacidade com sociabilidade.

Baixe gratuitamente agora mesmo clicando no botão abaixo e veja como aplicar a IE no dia a dia impacta positivamente no seu comportamento pessoal e profissional!

Entenda a importância da inteligência emocional! Clique e baixe o ebook!

Thiago Coutinho

Thiago Coutinho

Thiago é formado em Engenharia de Produção, pós-graduado em estatística e mestre em administração pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Black Belt em Lean Six Sigma, trabalhou com metodologias para redução de custos e otimização de processos na Votorantim Metais, ingressando posteriormente na MRS Logística como trainee, onde ocupou posições de gestor e especialista em melhoria contínua. Com certificação Microsoft Office Specialist (MOS®) e Auditor Lead Assessor ISO 9001, atendeu a diversas empresas em projetos de consultoria, além de treinamentos e palestras relacionadas a Lean Seis Sigma, Carreira e Empreendedorismo em congressos de renome nacional como o ENEGEP (Encontro Nacional de Engenharia de Produção) e internacional como Congresso Internacional Six Sigma Brasil. No ambiente acadêmico atua como professor de cursos de Graduação e Especialização nas áreas de Gestão e Empreendedorismo. Empreendedor serial, teve a oportunidade de participar de empreendimentos em diversos segmentos. Fundador do Grupo Voitto, foi selecionado no Programa Promessas Endeavor, tendo a oportunidade de receber valiosas mentorias para aceleração de seus negócios. Atualmente é mentor de empresas e se dedica à frente executiva da Voitto, carregando com seu time a visão de ser a maior e melhor escola on-line de gestão do Brasil.

Teste: Como está sua Inteligência Emocional?

QUER RECEBER CONTEÚDO VIP?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Respeitamos sua privacidade e nunca enviaremos spam!

voitto.com.br

© Copyright 2008 - 2024 Grupo Voitto - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Teste: Como Está Sua Inteligência Emocional?

Para baixar o material, preencha os campos abaixo:

Possui graduação completa?

Concordo em receber comunicações de acordo com a Política de Privacidade.