Primeira pergunta que te faço é a seguinte: você sabe o que é e o porquê da implementação da filosofia do pensamento enxuto? 

A função dessa filosofia é eliminar os desperdícios, reduzir o número de falhas, aumentar a rotatividade do estoque, diminuir os custos de produção e melhorar o atendimento e relacionamento com os clientes. Ficou Claro?

Ainda não?

Fique tranquilo, pois hoje você irá aprender o que é Pensamento Enxuto e os seus 5 princípios.

 

O que é Pensamento Enxuto?

 

Pensamento enxuto, como o próprio nome já diz, é uma forma de se pensar um ambiente produtivo mais organizado, otimizado e melhorado. Tem como objetivo principal identificar o valor de seus produtos ou serviços, pela percepção dos clientes.

A função dessa filosofia é eliminar os desperdícios, reduzir o número de falhas, aumentar a rotatividade do estoque, diminuir os custos de produção e melhorar o atendimento e relacionamento com os clientes.

Muita coisa, não é mesmo? Isso mostra a importância de pensar de forma enxuta, ou seja, não é apenas uma vaidade, é uma necessidade!

Você com certeza está lendo esse artigo para saber quais são 5 os princípios que norteiam esse pensamento.

Então, antes de identificá-los, irei dar um “spoiler” sobre as suas funcionalidades em geral: eles auxiliam no entendimento da necessidade do cliente, desenvolvendo um fluxo contínuo, de forma a gerar e agregar valor ao processo.

Ah, e se quiser saber ainda mais sobre Lean (a metodologia por trás da produção enxuta), aqui está a sua chance! Temos um curso de Introdução ao Lean Manufacturing com os fundamentos desta metodologia. Não deixe de conferir!

 

Introdução ao Lean Manufacturing

 

Os 5 princípios do Pensamento Enxuto

 

Já sabemos o que é o pensamento enxuto e que o seu principal foco é a redução de desperdícios, porém, chegou a hora de você descobrir quais são os 5 princípios por trás desta metodologia.

 

 

pensamento enxuto

 

1. Especificar valor sob a ótica do cliente (Valor)

 

Quando se fala de valor, se fala de um quesito básico para começar a produzir algo, seja um produto ou um serviço.

Basicamente, valor significa aquilo que o cliente está disposto a pagar, ou seja, quem define o valor é o cliente e não a empresa. Estranho, não é? Pois é! No meio da produção isso que importa, atender o que o cliente necessita.

Porém, existe também as atividades que não agregam valor ao produto e que os clientes não estão dispostos a pagar, mas que são necessários aos processos.

Mas e se não for necessário no processo e o que o cliente não estiver disposto a pagar? O que posso fazer? Para essa questão, tem uma resposta curta e grossa. Descarte! Isso mesmo, jogar fora.

Nesse meio isso é considerado um desperdício, e tem que ser eliminado, para que não interfira negativamente nos processos.

Com isso, para evitar um número grande de desperdícios, cabe a empresa compreender e absorver o que o cliente necessita e procurar da melhor forma possível atendê-la.

 

2. Alinhar na melhor sequência as atividades que criam valor (Fluxo de Valor)

 

É preciso criar um fluxo de valor único, algo mais racional. Pois se não for nesse sentido, não agrega valor e não tem um fluxo ideal para a implementação do Lean. E tenho certeza que você já sabe da importância dessa filosofia.

Mas qual ferramenta pode auxiliar na implementação desse fluxo de valor? A resposta é simples: o Mapeamento do Fluxo de Valor (VSM).

Basicamente é uma ferramenta estratégica do negócio que possibilita enxergar o macro da produção.  Identifica os gargalos e atrasos nos processos produtivos, enxergando quais são as etapas que não agregam valor.

 

3. Realizar essas atividades sem interrupções (Fluxo Contínuo)

 

Essa é uma das etapas mais difíceis de serem executas com êxito. Se caracteriza em criar um fluxo contínuo das atividades que criam valor ao produto. Ou seja, produzir sem pausas, sem interrupções, conseguir atender e superar as expectativas do cliente com maior velocidade.

Vou te dar um exemplo prático: imagine um trem vagando sobre uma linha, tendo um caminho único pré-estabelecido para se seguir. Agora imagine que um vagão desse trem saia da linha. Isso acabará gerando diversos efeitos negativos, interrupção da linha, atrasos no transporte e reclamações por parte dos clientes. O processo como um todo é afetado.

Então não se pode ter dentro do processo produtivo uma espera, um retrabalho ou algo que agrida o Lead Time (período entre o início de uma atividade e seu término).

Por isso a importância de se ter um fluxo contínuo, para otimizar a produção, satisfazer os clientes e consequentemente gerar lucro para a empresa, pois quanto mais dinheiro, melhor!

 

4. Sempre que alguém as solicita (Produção Puxada)

 

O quarto princípio está relacionado com a seguinte situação: a produção tem que atender 100% as necessidades do cliente, o que ele realmente solicita. É o cliente quem deve puxar a produção e não a empresa que deve empurrar o que foi produzido para o cliente.

Atualmente, se faz muito necessário o princípio da produção puxada, pois o número de concorrentes aumentou de forma significativa. Com isso, é preciso uma produção mais “personalizada”, do jeito que o cliente quer, para que tenha mais competitividade no mercado.

Mas e os concorrentes? É extremamente necessário ficar de olho no que eles estão produzindo, no que estão oferecendo no mercado, para tentar superá-los.

Isso tudo para a marca ser o “Top of Mind” do mercado, ou seja, ser o número 1, o mais popular na cabeça dos consumidores.

 

5. De maneira cada vez mais eficaz (Perfeição)

 

Sabe aquele ditado: “quem procura, acha”? Então, é dessa forma que funciona esse princípio do pensamento enxuto. Mas como assim?

As empresas procuram e acham constantemente algum problema no processo como um todo, seja esse problema o menor que for, isto sempre para garantir a melhora do produto ou serviço.

Esta procura incessante é para melhorar cada vez mais, buscando a melhoria contínua do processo como um todo. Isso gera uma maior satisfação do cliente, fidelizando o mesmo, e, claro, surtindo efeitos positivos para o financeiro da empresa.

Como já dizia o treinador de futebol americano estadunidense, Don Shula, “se você não procura perfeição, você nunca alcançará a excelência”.

E esse processo visa sempre buscar a excelência operacional, sempre estar melhorando e aperfeiçoando não só os processos em si, mas também as pessoas, os produtos, etc.

Não se contente com o ótimo, se satisfaça com a perfeição!

Enfim, seja criativo, saia de uma bolha e ganhe o mundo!

pensamento enxuto

Atualmente, em mundo bastante competitivo, é preciso pensar além, pensar “fora da caixa”, para sobreviver no mercado e ter sucesso no mesmo.

E conseguir implementar e seguir o Lean e seus princípios pode ser um diferencial bastante significativo diante dos concorrentes.

 

Gostou de saber mais sobre esses incríveis 5 princípios do Pensamento Enxuto?

 

Então tenho uma proposta bastante tentadora para fazer a você. Que tal se aprofundar mais sobre a filosofia Lean e conhecer algumas de suas ferramentas? Mas como?

A resposta é simples, torne-se um Especialista em Lean Manufacturing.

Abordando desde os Fundamentos Lean até a Manutenção Produtiva Total, esse pacote vai lhe ensinar tudo que você precisa saber para fazer implementar um modelo de produção enxuto aonde você precisar, livre de desperdícios. Então não perca tempo, clique agora e se inscreva já!

 

Programa Formação de Especialista Lean

O que achou deste conteúdo? Deixe seu comentário!